Como controlar a mastite

Dra. Daniela Miyasaka S. Cassol, Médica Veterinária
Gerente Técnica Saúde Animal / PDI
Noxon Saúde Animal, Cravinhos-SP

 

Como sempre prevenir é muito mais barato que remediar. Manejos simples, como a correta secagem de uma vaca, o uso de antibiótico preventivo (TOPSEC, antimastítico intramamário indicado para vacas secas, à base de Cloxacilina benzatina e Ampicilina trihidratada) e o selante (SELAMAST, selante intramamário para vacas secas), têm custo 10 vezes inferior quando comparado ao tratamento de uma vaca com mastite em lactação.
O controle da mastite na propriedade leiteira deve ter como princípio básico a limpeza e a higienização das instalações, utensílios e equipamentos, higiene pessoal do ordenhador, realização dos testes da caneca de fundo escuro, Califórnia Mastitis Test (CMT), contagem de células somáticas (CCS) e testes microbiológicos (VEIGA, 1998).
O tratamento das mastites deve ser feito como parte de um “PROGRAMA DE CONTROLE”, com o objetivo de prevenir a mortalidade nos casos agudos, o retorno à composição e produção normal do leite, a eliminação de fontes de infecção e a prevenção de novas infecções no período seco (CULLOR, 1993).
A seguinte rotina pode ser adotada:
1) Estabelecer uma linha de ordenha: novilha de primeira cria; vacas que nunca tiveram mastite; vacas que tiveram mastite clínica há mais de seis meses; vacas que tiveram mastite clínica nos últimos seis meses; separar do rebanho vacas com mastite clínica (SILVA, 2003).
2) Realizar diariamente o teste da caneca de fundo escuro, retirado nos primeiros jatos. Este teste permite o diagnóstico da mastite clínica e diminui o índice de contaminação do leite (MÜLLER, 2002).
3) Fazer a imersão dos tetos em solução desinfetante.
4) Utilizar o papel toalha descartável para fazer a secagem dos tetos.
5) Colocar as teteiras e ajustá-las.
6) Retirar as teteiras após terminar o fluxo de leite.
7) Fazer a imersão dos tetos em solução desinfetante.
8) Recomenda-se fazer a desinfecção das teteiras entre as ordenhas.
Alguns critérios são essenciais para diminuir os casos de mastite clínica, como pré-dipping; pós-dipping; terapia da vaca seca (com TOPSEC e SELAMAST); tratamento da mastite durante a lactação e estratégias de descarte; manutenção adequada dos sistemas de ordenha e estratégias de aumento da resistência da vaca. No pré-dipping, deve-se fazer a imersão dos tetos em solução desinfetante antes da ordenha, usando uma solução eficaz, na diluição certa e que não seja irritante para a pele. Deve ser eficaz contra as bactérias e atuar preferencialmente até a próxima ordenha (SILVA, 2003).
Importante: adotar as “Boas Práticas de Manejo na Ordenha”, pois resulta na obtenção de leite com alta qualidade e higiene. Consulte sempre o Médico Veterinário e siga corretamente as orientações descritas nas bulas dos produtos. Obedecer às boas práticas de aplicação de produtos de uso veterinário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *